Corretor de Seguros: Profissão em alta para quem busca Qualificação

corretor de seguros

Procura pelo curso de Capitalização, da Escola Nacional de Seguros, teve crescimento de 24%

Apesar dos tempos de crise, os corretores de seguros seguem em busca de qualificação profissional na área.

 

No ano passado, o curso de Capitalização, o primeiro da grade de formação completa de habilitação aos profissionais da área da Escola Nacional de Seguros, registrou crescimento de 24% de alunos no país. Neste ano, a tendência ainda é de crescimento. As inscrições estão abertas em 62 localidades, com desconto de 5% para quem efetivar a matrícula até a próxima terça-feira.

 

Mercado de seguros faturou R$ 218,7 bilhões em 2016

O investimento em conhecimento é a aposta num mercado que faturou R$ 218,7 bilhões no país em 2016, aumento de mais de 10% em comparação ao ano anterior, segundo balanço feito pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

 

Mesmo aos 59 anos, o curso abriu o mercado de trabalho para Marilene Cunha Corrêa

Antes, ela trabalhava apenas no segmento de Saúde Suplementar. “Hoje, estou capacitada para trabalhar em qualquer ramo de seguros. Há inúmeras e rentáveis possibilidades”, diz a profissional, que trabalha há 15 anos na área.

 

Requisitos para trabalhar como corretor de seguros

Os requisitos para trabalhar como corretor de seguros incluem formação específica, domínio de matemática financeira e conhecimentos de regulação.

“O curso foi importante, porque você aprende tópicos essenciais sobre a operação, com o devido embasamento, o que você não tem na prática, por mais que já conheça e ganhe experiência na área”, explica Fabrício Batista Generoso, 28 anos, que se formou corretor em julho do ano passado e hoje tem uma corretora própria, em Belo Horizonte.

 

Área Abrangente do corretor de seguros

A abrangência do setor mesmo em meio ao panorama econômico adverso explica, em parte, o crescimento da procura por qualificação. Além dos ramos tradicionais, como autos, vida e previdência, novas modalidades de seguros se firmaram nos últimos anos, atraindo até mesmo profissionais com outras formações.

 

É o caso de João Fernando de Affonseca, de 28 anos.

Formado em Educação Física, ele decidiu mudar de área de atuação ao perceber o potencial nesse setor. “É um segmento que compensa financeiramente. Por isso, busquei me aprofundar nos conhecimentos técnicos”, relata.

 

Fonte: O Dia


Home | Seguros | Seguro Auto | Seguro de Vida | Seguro Residêncial | Seguradoras | Seguro contra inadimplência | Previna-se dos imprevistos | Educação Financeira | Evite que seu filho seja um consumista | Novo Cruze | Seguro Pirata | Seguro Residencial, os Melhores | Corretor de seguros X Banco | Como vender mais seguros

Leave a Reply